top of page
Buscar

Faixa-marrom fala dos benefícios do Jiu-Jitsu ao competir aos 41 anos



Milton Tergilene tem 41 anos, é engenheiro de telecomunicações da Oi e um apaixonado pelo Jiu-Jitsu. Ele é um faixa-marrom do professor Rafael Carino, da equipe Nova União, que gosta de viver a vida mais leve através do Jiu-Jitsu, ao proporcionar qualidade de vida e saúde para continuar sua jornada em dias normais de trabalho. Mas Milton quer ir além. Ele quer retribuir os benefícios que o Jiu-Jitsu trouxe como forma de gratidão. Para tal, Milton contribui como gestor no Morro dos Campeões, um projeto criado e desenvolvido por Marlon Sandro dentro da comunidade do Santo Amaro, no Catete, Rio de Janeiro. “É um projeto maravilhoso que já exportou diversos campeões como José Aldo, Marlon Sandro, Hacran Dias, Dudu Dantas, Polengue Dias entre outros. Como a gente fez um camp juntos para o Campeonato Brasileiro de 2020, que acabou não acontecendo, quero retribuir esse acolhimento e confiança de alguma maneira. Ganhei amizade e respeito de todos. Por agora, nosso objetivo é a construção do segundo andar no casarão. Nós, o projeto, já tínhamos bastante coisa, porém estava faltando estrutura organizada para construirmos não só o segundo andar como também uma base auto sustentável para o projeto. Eu me voluntariei para fazer parte da gestão do Morro dos Campeões como um todo, auxiliando nosso presidente e faixa-preta José “Polengue” Dias”, explica Milton, praticante de Jiu-Jitsu há cinco anos. Milton também conta qual é o principal desafio à frente do Morro dos Campeões, de forma geral. Bom, ele explica, a seguir. “O desafio é motivar as pessoas a se ajudarem e mostrar para elas o que significa o Morro dos Campeões na vida desses jovens do Santo Amaro. Estamos transformando este projeto em algo profissional, para ser uma vitrine para investidores de todos os ramos. A vida do jovem muda para sempre ao pisar aqui pela primeira vez. Já tivemos várias conquistas como, por exemplo, a adequação do CNPJ, a abertura de uma conta bancária, produção de materiais e portfólio do projeto. Estamos em desenvolvimento com o projeto ‘Adote Um Campeão’”, detalha Milton, antes de dizer a principal mensagem que o Morro dos Campeões para os jovens. “É transmitir para eles o que eu aprendi com o meu mestre Rafael Carino. Nós temos de estar prontos e somos capazes de tudo que queremos. É não se vitimizar! Quero transmitir para os alunos nossos valores, nossa missão e principalmente nosso objetivo: todos somos o Morro dos Campeões.” Milton projeta seu novo desafio dentro dos tatames e revela os benefícios do Jiu-Jitsu para quem pratica o esporte depois dos 30 anos. “Eu gosto de lutar, gosto de sentir a energia que o campeonato traz. Me sinto vivo ali dentro e posso ser espelho para os mais novos, é um desafio que me faz sentir vivo. Recuar jamais! Competir me torna mais inteligente, mais confiante para encarar a batalha do dia a dia, me deixa mais calmo também. É tudo benéfico para o corpo, mente e alma”, encerra Milton, que acabou de vencer o International Master South America. Como atleta, ele tem conquista de ouro no Campeonato Brasileiro, Internacional de Master e Sul-Americano com e sem kimono na divisão master da CBJJ

Comentarios


bottom of page