top of page
Buscar

YuriSimões vibra com sequência de vitórias e projeta 2022: “Mais lutas de MMA e o ADCC”

Faixa-preta brasileiro confirmou presença no ADCC, maior torneio de grappling do mundo, e garantiu que quer fazer mais lutas de MMA no ano que vem; confira
Yuri Simões é bicampeã do ADCC. Foto: RAW Grappling

Depois de um ano e meio longe das competições de Jiu-Jitsu, YuriSimões destaca 2021 como um "ano de superação”. Primeiro, ele teve que lidar com as derrotas no início do ano para, logo nos meses seguintes, emplacar uma das melhores sequência de vitórias da sua carreira.


Dono de duas medalhas de ouro no ADCC, na divisão até 88kg e 99kg,Yuri embalou nos últimos três meses, onde acumulou vitórias no Fight to Win, BJJ Stars e Raw Grappling Championship, este que lhe rendeu um belo troféu, após vencer três lutas na mesma noite, incluindo uma vitória sobre Patrick Gaudio na final.


"Foi um ano de superação! Comecei o ano com derrotas no grappling depois de quase 1 ano e meio longe das competições. Eu tive que me superar a cada treino, tive que tirar o ferrugem da carcaça e polir as armas! A cada derrota eu fui me superando e voltando a ser o competidor que eu sou, até que a primeira vitória do ano veio e contra um competidor top 10, depois emplaquei mais cinco vitórias. Eu venho, no total, de seis vitórias consecutivas sendo quatro dessas contra atletas que estão entre os top 10 do mundo. Hoje sinto que cheguei na minha melhor versão e tenho a certeza de que valeu a pena acreditar em mim mesmo quando muitos não acreditaram. É preciso perseverar e batalhar até o fim! Estou pronto para um 2022 histórico”, ressalta Yuri.


Após a boa fase, Yuri aproveitou as oportunidades para ensinar Jiu-Jitsu ao redor do mundo. Nas últimas semanas, passou em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, para propagar a modalidade e ensinar os macetes que o fizeram vencer os principais torneios de Jiu-Jitsu.


“É impressionante como o Jiu-Jitsu já é popular aqui. É difícil falar com alguém aqui que não saiba o que é o Jiu-Jitsu. São diversas academias e milhares de praticantes, não só em Dubai, mas em todos os Emirados Árabes. Sempre gostei muito de viajar e sou muito grato pelas oportunidades que o Jiu-Jitsu me deu e por todos os países e pessoas incríveis que pude conhecer através desse esporte! Viajar abre a mente, nos possibilita conhecer outras culturas. Para nós, atletas, viajar também nos possibilita conhecer métodos e estilos diferentes de treinamento entre vários outros aprendizados. Eu tento sempre absorver ao máximo cada viagem que faço e também sempre tento passar o máximo que posso em termos do meu conhecimento no esporte para as pessoas que compartilham o tatame comigo nessas viagens”, diz o lutador.


Estrela do ADCC, Yuri confirma que vai participar da próxima edição do torneio de grappling, agendado para os dias 17 e 18 de setembro, em Las Vegas, nos Estados Unidos.


“Com certeza vou lutar. Eu tenho grandes planos em relação ao ADCC, ainda não posso falar sobre a categoria em que lutarei, mas eu posso garantir que, se Deus quiser, estarei lá em 2022 lutando pelo ouro duplo!”, projeta o bicampeão do torneio.


Antes de encerrar, Yuri fala como está sua situação no One Championship. Yuri fez apenas uma luta na organização asiática.


“Eu pedi por diversas vezes para lutar no One, mas não fui respondido. Perdi as contas de quantas vezes questionei por uma luta. Estou pronto e sigo treinando. Espero que eu lute em 2022. Se não for com o One por outro evento, pois já não aguento mais esperar. As pessoas sempre me perguntam quando é minha próxima luta, fica chato pois parece que sou eu que não quero lutar! Quem me conhece de verdade sabe que lutar é parte da minha identidade. Então, nesse ano de 2022, espero fazer não só lutas de grappling, mas pelo menos algumas lutas de mma também”, encerra.



Comments


bottom of page